Centro de Formação Dianova | Atenção NOVAS DATAS

ATENÇÃO NOVAS DATAS | CICLO DE FORMAÇÃO | RESPONSABILIDADE SOCIAL & SUSTENTABILIDADE: 31 Março, Lisboa | 1 Abril, Torres Vedras | 3 Abril, Vila Franca de Xira.

Conheça a história e evolução da temática da Responsabilidade Social das Empresas – Organizações e que ferramentas poderá utilizar para se preparar e responder às exigências dos consumidores de hoje e de amanhã. 

Lisboa https://www.facebook.com/photo.php?fbid=658122407578861&set=a.641244395933329&type=3&theater

Torres Vedras https://www.facebook.com/photo.php?fbid=658121320912303&set=a.641244395933329&type=3&theater

Vila Franca de Xira https://www.facebook.com/photo.php?fbid=658121827578919&set=a.641244395933329&type=3&theater 

Para mais informações e inscrições http://formacao.dianova.pt/desenvolvimento-organizacional/163-introducao-a-responsabilidade-social-das-empresas-e-das-organizacoes

Revista EXIT n.25 Educação, Valores e Cidadania

View more documents from Associação Dianova Portugal.

Olhar Jurídico sobre a Bolsa de Valores Sociais

Cotada na Bolsa de Valores Sociais http://www.bvs.org.pt desde 2 de novembro de 2009, com o projecto “Educação é a melhor Prevenção” Aventura Emotiva 3G http://www.bvs.org.pt/view/viewDoaProj01.php?cod=47, a Dianova encoraja Investidores Sociais corporativos ou individuais a tornarem-se shareholderes deste espaço lúdico-pedagógico inter-geracional de desenvolvimento de competências pessoais e sociais destinado a filhos, pais e avós, aquirindo parte das 200.000 acções sociais.

Como refere Deolinda Aparício Meira, Professora-Adjunta da área científica de Direito do ISCAP, em entrevista ao Impulso Positivo, “Juridicamente, este investimento será, portanto, uma doação, ou seja, à luz do art. 940.º do Código Civil, estaremos perante um contrato pelo qual uma pessoa (o investidor social), por espírito de liberalidade e à custa do seu património, dispõe gratuitamente de uma coisa. Não existirá um correspectivo de natu­reza patrimonial, mas apenas um correspectivo de natureza moral. No caso da BVS, o investidor não espera um correspectivo traduzido num re­torno financeiro, mas um novo tipo de lucro, o lucro social, entendendo-se como tal os resultados positivos para a comunidade gerados pelo projecto apoiado através da BVS.”

+Ler Revista Impulso Positivo: http://mailings.vidaeconomica.pt/files/newsletters/2010-07/impulsopositivo/15/impulso_positivo_20100715.pdf

+Ver apresentação “Torne-se um Shareholder Dianova”: http://www.slideshare.net/Dianova/projecto-educacao-melhor-prevencao-financiadores-2010

Relatório de Sustentabilidade do Ethos recebe prémio internacional

O Relatório de Sustentabilidade Instituto Ethos (http://www1.ethos.org.br)e UniEthos 2008 foi premiado no CR Reporting Awards 2010 como “First Runner Up” na categoria Pequenas e Médias Organizações. O anúncio da prémio foi publicado pela promotora do concurso, a CorporateRegister.com (http://www.corporateregister.com/), Organização considerada referência mundial em relatórios empresariais não financeiros e informações sobre responsabilidade corporativa.

Trata-se de um dos principais prémios internacionais para relatórios empresariais de sustentabilidade, o que coloca o relatório do Ethos e do UniEthos entre os melhores do mundo. A escolha dos vencedores conta com rigorosa avaliação técnica e é resultado da votação dos usuários do CorporateRegister.com, entre os quais se encontram especialistas mundiais nos temas relacionados à sustentabilidade.

Modelo GRI (http://www.globalreporting.org)

O Relatório de Sustentabilidade Instituto Ethos e UniEthos foi realizado pelo Comitê de Responsabilidade Social Interna de ambas as organizações. O trabalho é fruto de um processo de envolvimento dos stakeholders internos e externos do Ethos e do UniEthos e da identificação dos temas considerados mais significativos por esses públicos. Para elaborá-lo, utilizaram-se as diretrizes propostas pela Global Reporting Initiative (GRI), numa apresentação baseada nos temas dos Indicadores Ethos de Responsabilidade Social Empresarial. Optou-se pelo nível C, uma vez que as Organizações ainda não têm um trabalho estruturado para gerir cada categoria de indicadores, o que é exigido nos níveis B e A.

Para Ethos e UniEthos, a construção de um relatório de sustentabilidade é uma oportunidade de aprendizagem contínua. A sua meta é publicar um relatório a cada dois anos. O principal objetivo é que o processo de elaboração do relatório contribua para que as duas Organizações incorporem na sua gestão formas sistematizadas de mensuração dos desempenhos social, ambiental e econômico e estabeleçam metas para melhorá-los.

+Visualizar Relatório de Sustentabilidade do Instituto Ethos e do UniEthos 2008 http://www1.ethos.org.br/EthosWeb/arquivo/0-A-324Relatorio%20de%20Sustentabilidade%20Ethos%20e%20Uniethos%202008v1.pdf

+Corporate Register Reporting Awards 2010 http://csr-reporting.blogspot.com/2010/04/crra-10-winning-csr-reports.html

A percepção é verdade: como os jornais de referência norte-americanos colocaram em questão o conflicto “Go Green” entre a BP e a Greenpeace

O Institute for Public Relations apresenta-nos um dos 3 Top Three Papers da 2010 International public Relations Research Conference, estudo desenvolvido por María M. García da Universidade Missouri-Columbia que examina as dinâmicas do confito entre uma organização e os seus activistas públicos no contexto de uma crise ambiental. As mensagens acerca do ambiente aumentaram significativamente na última década e particularmente à volta do Dia da Terra quando as pessoas se juntam para celebrar os esforços de protecção do nosso ambiente. As tentativas de “Go Green” influenciaram não só os legisladores, mas também as organizações que estão a comunicar a responsabilidade social nos sectores público e privado. Uma análise qualitativa de notícias dos principais jornais norte-americanos foi desenvolvida para identifcar como 2 organizações em conflito – BP e Greenpeace – foram “tramadas”. Este estudo explora o impacto da reputação corporativa e da responsabilidade social corporativa, bem como o impacto do conflito desses activistas públicos na credibilidade organizacional. Uma discussão profunda de 6 factores dominantes emergiram da amostra que o estudo inclui: Credibilidade, Poder, Atribuição Causal, Responsabilidade Social, Herói, Vilão. 

+Ler Estudo completo http://www.instituteforpr.org/files/uploads/Perception_is_Truth_Garcia.pdf

Social Marketing and Socially Responsible Management: ‘Changing Times, New Challenges’

Realiza-se a 3 de novembro a Social Marketing and Socially Responsible Management: ‘Changing Times, New Challenges’, no ISM Open da Open University Business School. Esta conferência de 1 dia resulta da actual atmosfera de turbulência económica e social global. Que papel podem os gestores de marketing social e responsabilidade social desempenhar para uma economia mais sustentável e socialmente equitativa? É sobre este desafio que irão participar académicos, profissionais e investigadores de políticas públicas para apresentar e debater pesquisa actual sobre estas temáticas. + info paara Call for papers http://www.nsmcentre.org.uk/images/stories/Call_for_Abstracts_ISM_Conference_2010__2_.pdf