Social media: aprender a perder o controlo

“Aprender a ir perdendo o controlo sem perder o controlo”, o que requer uma mudança no nosso comportamento em que temos que “aprender a confiar nas Pessoas, ser Abertos e Honestos nas conversações e Ouvir mais” é a grande conclusão que nos transmite Soumitra Dutta, Roland Berger Prof. of Business and Technology and Dean of External Relations do INSEAD, sobre a questão de como lidar com os Media Sociais e Relações Internas e comentários depreciativos na actual arquitectura social horizontal Web 2.0.

Partilho alguns comentários através das Redes Sociais sobre o post https://aprendercrescerconcretizar.wordpress.com/2010/05/21/garantindo-uma-boa-reputacao-online-como-combater-a-descredito-digital/ que deixam outras pistas a Profissionais e Organizações sobre a questão colocada:

Kathry Alexander, President, CEO, Ethical Impact, L3C: “Tratar bem os empregados e clientes para uma reputação de sucesso; e manter uma participação nos Media Sociais endereçando os tópicos de debate de forma honesta, consistente e imediata”.

Jorge Cunha, Consultant at Netopolis, pensa tratar-se de um problema educacional ao nível pessoal e empresarial

Nigel Sarbuts, B-M Group: “Enforcement of what? Enforcement of what exactly? The whole point about social media is that nobody owns it or controls it, so who is going to enforce whom and how? Glib statements like ‘have better policies’ are anything but solutions, they are delusions.        

Stephen Davies, da 3WPR,  também concorda que a abordagem “stricter enforcement” não é adequada para os Media sociais. Setphen recomenda que se eduque os empregados que, mesmo nos seus tempos fora da empresa, continuam a representá-la e caso diga algo online que danifique a reputação da empresa terá consequências tal como teria no mundo real.

É apenas uma questão de bom senso e de equilíbrio entre as actuais esfumadas marcas pessoais e organizacionais no mundo online!

Anúncios