Modelo português de combate à droga é exemplo no Mundo

O sucesso da estratégia nacional de combate à droga é case study internacional. Argentina, México e República Checa já replicaram o modelo.

Um grupo de peritos nomeado pelo governo norueguês esteve em Portugal para estudar o modelo de combate à toxicodependência que é já considerado um caso de sucesso mundial. Em Maio os especialistas noruegueses reuniram com João Goulão, presidente do Instituto Português da Droga e Toxicodependência IDT, e passaram uma semana no nosso país a visitar centros de recuperação a acompanhar equipas de rua que prestam apoio aos toxicodependentes e trocaram informação com a Polícia Judiciária.

O trabalho já deu frutos e a Noruega prepara-se para adoptar um programa de combate à droga à semelhança do modelo que Portugal implementou em 2000 era António Guterres primeiro-ministro e José Sócrates o ministro adjunto responsável pela pasta. “Estavam muito entusiasmados com o exemplo português e com os nossos resultados”, contou João Goulão ao Diário Económico.

– 70 milhões de Euros/ano no combate à toxicodependência

– 10,6% de consumo de drogas entre os 13-15 anos

– 21,6% de consumo drogas dos 16 aos 18 anos

+Ler notícia: http://www.mynetpress.pt/pdf/2010/julho/20100726212ca4.pdf

Anúncios

Há estabelecimentos a vender álcool a menores de 16 anos

Um estudo da Deco revela que muitos estabelecimentos comerciais não respeitam a lei e vendem álcool a menores de 16 anos. Em mais de metade das visitas efectuadas, os jovens que colaboraram com a DECO não tiveram problemas em comprar bebidas alcoólicas. Nos super e hipermercados, a tarefa foi facilitada sempre que compraram uma garrafa de vodka isoladamente. O mesmo aconteceu em restaurantes de “fast food” e em cafés ou pastelarias: em mais de metade dos locais foi-lhes vendida a bebidas alcoólica solicitada. João Goulão, presidente do Instituto da Droga e
Toxicodependência (IDT) não se mostra surpreendido com os resultados do estudo da Deco. Afirma que “há uma enorme complacência” no nosso país “em relação ao consumo de álcool” e anuncia que uma das metas é proibir a venda destas bebidas a menores de 18 anos. Rádio Renascença

-Ler notícia  http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=97
<http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=97&did=105513>