Líderes europeus escolhem passar férias em casa

A mensagem para as grandes férias de Agosto é de contenção. Os líderes preferem destinos de proximidade para dar o exemplo.

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, cancelou as férias de Verão e foi à televisão apelar aos seus conterrâneos para fazerem férias dentro de portas. O presidente francês, Nicolas Sarkozy, tenciona descontrair uns dias em Cap Nègre, na Riviera francesa – que continua a encabeçar as preferências das estrelas de cinema -, numa propriedade da família da mulher, Carla Bruni.

A chanceler alemã, Angela Merkel, optou por fazer férias na montanha, na região do Tirol, e por se dedicar às caminhadas na companhia do marido. No caso dos líderes britânicos a contenção é palavra de ordem. O primeiro-ministro, David Cameron, a braços com o maior défice da União Europeia, escolheu a Cornualha para a sua pausa de Verão, onde poderá encontrar Ed Miliband, potencial candidato à liderança dos Trabalhistas.

O presidente do governo espanhol, Rodríguez Zapatero, preteriu a residência real em Lanzarote, nas ilhas Canárias, onde passou as férias de Verão de 2009, pela moradia da família no Norte de Castela, onde ficará uma semana. Os restantes setes dias serão passados numa casa de campo, propriedade do Estado, a Sul de Madrid.

Os líderes europeus estão empenhados em fazer passar uma mensagem de moderação nestes meses de Verão escolhendo destinos de proximidade para dar o exemplo. “A política é feita de simbolismo e as férias não são excepção”, declara Frédéric Dabi, director do instituto francês de sondagens Ifop. Sarkozy aprendeu a lição há três anos quando foi alvo de duras críticas por ter passado as férias no iate de Vincent Bolloré, um dos empresários mais ricos de França.

Cavaco Silva no Algarve, José Sócrates em parte incerta

O apelo foi feito por Cavaco Silva, em Junho: “Aqueles que podem passar férias, devem fazê-lo cá dentro para ajudar Portugal”, chegando mesmo a dizer que se trata de uma “atitude patriótica”. Seguindo o seu próprio conselho, depois de umas mini-férias nos Açores o Presidente da República vai agora, como é habitual, passar uns dias em Agosto na sua casa na Praia da Coelha, em Albufeira. Já o primeiro-ministro José Sócrates prefere manter o secretismo e não considera “conveniente” divulgar o seu destino de férias, com o seu gabinete a dizer apenas que será na primeira quinzena de Agosto. Em 2005, com o país a arder, Sócrates foi fazer um safari no Quénia, sendo que desde então não voltou a cair no erro de optar por uma ausência de tão longa distância. No ano passado, o primeiro-ministro passou férias na ilha espanhola de Menorca. Como é habitual, o Algarve será o destino de eleição para a maioria dos políticos portugueses como o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, e os ministros Augusto Santos Silva, António Mendonça e Alberto Martins. Diário Económico

+Ler notícia: http://economico.sapo.pt/noticias/lideres-europeus-escolhem-passar-ferias-em-casa_96074.html

Anúncios

Presidente defende: façam férias no País

Turismo no estrangeiro agrava dívida externa.

“Aqueles que podem passar férias devem passá-las cá dentro”, defendeu o Presidente da República, Cavaco Silva, num discurso hoje em Albufeira, no qual disse que férias “cá dentro” ajudam a criar emprego e férias no estrangeiro significam “agravamento da dívida externa de Portugal”.
Fazer férias em Portugal, afirmou Cavaco Silva, segundo um excerto da intervenção divulgado pela TSF, “é uma ajuda preciosa para ultrapassar a situação difícil em que o País se encontra”, enquanto “turismo no estrangeiro significa importações de serviços e, consequentemente, agravamento da dívida externa de Portugal, que é um dos nossos maiores problemas.” PressTur

+Ler notícia: http://www.presstur.com/site/news.asp?news=25252