Campanha Oficial Espanha aconselha: Se conduzir, não fume

“Fumar enquanto conduz pode matar em dois segundos”. É este o mote da campanha de prevenção rodoviária que as autoridades espanholas lançaram este Verão, visando reduzir a sinistralidade rodoviária numa altura de regresso de férias.

A ideia surge suportada na estatística deste Verão: segundo os dados da Direcção Geral de Tráfego (DGT) espanhola, 40 por centos dos acidentes mortais nas estradas foram provocados por distracções. Faltas de atenção que, diz a DGT não se resumem a actos como falar ao telemóvel.

“Há distracções de que os condutores não têm consciência”, explica fonte da DGT à edição de hoje do jornal El Pais. “Nem todos temos assumido que fumar também distrai”, lembra.

“Procuras o maço, acendes um cigarro e fumas… são demasiados segundos se estás ao volante”. É esta a ideia da DGT.

A mesma fonte afirma ao El Pais que, no período de férias de Verão, a velocidade média dos veículos nas estradas aumenta em 3 quilómetros/hora. E lembra: “A 120 quilómetros por hora é preciso um espaço superior a um campo de futebol para imobilizar o veículo”. Diário Notícias

+Ler notícia: http://dn.sapo.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=1649510&seccao=Europa

Anúncios

Portugal com 600 mil desempregados

A taxa de desemprego voltou a subir em Maio em Portugal, contrariando a tendência de redução patente entre os países membros da Organização para a Cooperação e do Desenvolvimento Económico (OCDE).

Segundo o relatório divulgado ontem, Portugal tinha, em Maio, uma taxa de desemprego de 10,9%, uma décima de ponto percentual acima do apurado para Abril. No conjunto dos países que integram a OCDE, aconteceu o contrário – uma quebra de 0,1% face aos 8,7% que tinha sido registados em Abril.

A organização estima que existiam, em Maio passado, 600 mil pessoas sem trabalho em Portugal, o que compara com os 560 mil desempregados reconhecido no início do ano.

No ranking da OCDE, os números de Portugal só são superados pela Irlanda (13,3%), pela Eslováquia (14,8%) e pela Espanha. O país vizinho viu a taxa crescer para 19,9%, o que equivale a 4,547 milhões de desempregados. Este valor absoluto é apenas superado, dentro da organização, pelos Estados Unidos, com quase 15 milhões de desempregados.

No conjunto da OCDE há 45 milhões de desempregados, segundo os dados que ontem foram revelados em Paris. Público

+Ler notícia: http://jornal.publico.pt/noticia/13-07-2010/portugal-com-600-mil-desempregados-19814215.htm

Portugueses contra venda da Vivo à Telefónica

Sondagem mostra posição dos portugueses face à “guerra ibérica” para o controlo da brasileira Vivo.

O negócio tem feito correr muita tinta e, a menos de um mês da decisiva assembleia geral de accionistas da Portugal Telecom (PT), é clara a opinião dos portugueses sobre qual deve ser a posição da empresa nacional face à ofensiva da Telefónica espanhola.

Mais de metade (71,1%) dos inquiridos defende que a PT não deve vender a Vivo, apesar do montante da oferta da Telefónica, que já chegou aos 6,5 mil milhões de euros e que poderá ainda ultrapassar esse valor.

Uma das possibilidades para inviabilizar a venda é o direito de veto do Governo previsto na “golden share” – ou seja, nas acções douradas que permitem ao executivo ter uma palavra fundamental em decisões estratégicas da Portugal Telecom.

O Governo deve usar esse direito de veto e impedir o negócio, dizem 59,5% dos inquiridos, contra apenas 21%, que pensam o contrário.

A hipótese política está em cima da mesa, não tendo ainda o Governo clarificado qual será a sua posição final neste negócio. Renascença

+Ler notícia: http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=107880