Vigilância electrónica para delinquentes jovens

A Comissão de revisão da Lei Tutelar Educativa defende a aplicação da vigilância eletrónica aos jovens delinquentes enquanto medida cautelar, Leonor Furtado (Directora Geral de Reinserção Social) adiantou que vai entregar até terça-feira ao Ministro da Justiça o relatório final da reforma legislativa, depois de a comissão ter concluído o seu trabalho a 31 de Maio. Segundo a responsável, a comissão “aprovou e propõe a aplicação da vigilância eletrónica, em algumas circunstâncias, aos jovens, designadamente no acompanhamento com supervisão intensiva e, eventualmente, como medida de cautelar”.

O grupo de trabalho recomendou também uma maior aposta na formação, designadamente de magistrados e técnicos. A revisão da Lei Tutelar Educativa prevê, de acordo com Leonor Furtado, mais duas “medidas de responsabilização” para os jovens delinquentes: a frequência de um “centro de dia” e o internamento terapêutico. Jornal Público

+Ler notícia: http://www.publico.pt/Sociedade/vigilancia-electronica-para-delinquentes-jovens_1441172

Anúncios