Acesso a tratamento da sida é parte dos direitos humanos

Terminou ontem, em Viena, a 18.ªa Conferência Internacional sobre Sida, em que a esperança maior se centrou no anúncio de um gel que destrói o vírus. O acesso ao tratamento está longe do prometido para 2010 e a doença grassa nas prisões de todo o mundo.

Foi uma voz autorizada a falar na conferência de Imprensa de encerramento da conferência que reuniu mais de 20 mil pessoas em Viena, nos últimos seis dias, para avaliar a situação da sida no Mundo: Manfred Nowak é relator das Nações Unidas sobre tortura e direitos humanos e tem visitado prisões de todo o Mundo.

“Nem imaginam as condições dos detidos”, disse, aludindo à sobrelotação dos estabelecimentos prisionais e à falta de condições vivida por dez milhões de pessoas. Acontece que aí não há acesso a cuidados de saúde e é muito elevada a incidência de VIH, com origem na partilha de agulhas e em relações sexuais sem protecção.

Elevadas taxas de incidência

Segundo Manfred Nowak, a taxa de infecção por sida é de 40% entre os detidos na África do Sul, na Índia de 21% e na Ucrânia poderá chegar aos 30%. “Sabemos o que fazer”, comentou, para citar o exemplo de Espanha, um dos 11 países (Portugal incluído) em que há programa de troca de seringas e distribuição de preservativos. O mesmo relator da ONU acusou a generalidade dos países de “não tomarem medidas, por falta de vontade política e por atitudes moralistas”. E lembrou uma realidade: se há dez milhões de detidos nas cadeias, são 30 milhões os que anualmente entram e saem. Ou seja: “um risco para a sociedade”, na medida em que ajudam ao avanço da infecção, na ausência de prevenção e tratamento. Jornal Notícias

+Ler notícia: http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=1625585

Annie Lennox SING let our voice be heard

+Ver site AIDS 2010 International Conference, 18-23 Julho, Viena: http://www.aids2010.org

Confiança de doadores fundamental no combate à SIDA

O financiamento da luta contra a SIDA domina as conversações da conferência internacional que decorre em Viena.

Os activistas apresentam uma solução para aumentar a ajuda internacional. Querem que Bill Gates, multimilionário do império Microsoft e mecenas, apoie a chamada taxa “Robin dos Bosques”, um imposto sobre as transacções bancárias que pode ajudar no pagamento de iniciativas globais.

Apesar dos pedidos, Gates disse aos cerca de 20 mil delegados para se concentrarem na eficiência do tratamento e prevenção para recolher mais apoios em tempos de crise.

Palavras que vão de encontro ao pensamento de Bill Clinton, que reforça a importância monetária. A fundação do antigo presidente dos Estados Unidos está na linha da frente na luta contra a SIDA e quer mais programas de prevenção.

Expressão dessa necessidade é uma descoberta científica que foi anunciada à margem da conferência – a criação de um gel que durante os testes reduziu em 39 por cento a infecções com o vírus da SIDA em mulheres. Euronews

+Ler notícia: http://pt.euronews.net/2010/07/20/confianca-de-doadores-fundamental-no-combate-a-sida/

+Ver site AIDS 2010 XVIII International Conference, 18-23 Julho, Viena: http://www.aids2010.org/