Breves

Associação teme efeitos de cortes no apoio à equipa do IDT
O número de toxicodependentes pode vir a aumentar no concelho de Peniche face aos cortes na intervenção da equipa local de tratamento do Instituto da Droga e da Toxicodependência (IDT), denunciou ontem a associação Acompanha. “Tememos que se agrave a situação social e de dependência em Peniche”, afirmou à agência Lusa a coordenadora da Acompanha – Cooperativa de Solidariedade Social de Peniche, responsável pelo desenvolvimento no concelho de programas de prevenção e de tratamento da toxicodependência e da sida.
O IDT, através do responsável da Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo, António Maia, disse, por escrito, à agência Lusa que “não está previsto o encerramento de qualquer uma das unidades na Região Oeste”, uma das quais existe em Peniche, mas admitiu “ajustamentos” dos serviços. A organização denunciou que o IDT “reduziu drasticamente” no concelho a intervenção da equipa de tratamento, uma vez que o médico e outros técnicos deixam de efectuar visitas diárias aos utentes e passam a fazê-lo uma vez por semana.
Fonte: Jornal de Notícias

35 detidos por posse e tráfico de droga
Em apenas dois dias, a GNR deteve 35 pessoas por posse ou tráfico de droga nas imediações ou a caminho do festival Sudoeste, na Zambujeira do Mar. O festival vai na 15ª edição e começou, esta semana, com a GNR a montar uma operação de fiscalização específica na região. Só na quarta e na quinta-feira os agentes de Beja detiveram 16 pessoas e apreenderam 750 doses de haxixe e 300 de barbitúricos, opiáceos e LSD. Já o destacamento de Santiago do Cacem deteve 19 pessoas nas estradas de acesso ao festival, na quarta-feira. Haxixe, MD- MA, cocaína e cannabis foram algumas das drogas encontradas. Os concertos terminam amanhã.
Fonte: Expresso

Dinheiro serve para financiar outros crimes
As preocupações das autoridades quando com os ajustes de contas e os gangues passam muito pela preservação da vida humana, mas também pelo controlo de grupos que estão cada vez mais violentos, mais bem armados e envolvidos noutros tipos de crimes. “De um momento para o outro, os gangues parece estarem a ganhar uma expressão demasiado abrangente”, apontaram ao JN fontes policiais, referindo-se ao seu aparecimento em vários tipos de crimes, designadamente assaltos violentos. Ainda na semana passada a PSP de Lisboa deteve, em Évora, dois jovens ligados ao assalto do Inatel, em Albufeira, e um deles tinha na sua posse cerca de 12 kg de haxixe, para tráfico próprio, além de uma espingarda-metralhadora Kalashnikov.
Esta não era uma situação comum até tempos muito recentes. E menos comum ainda era o facto de que os dois detidos, com origem no Algarve e em Évora, estarem também ligados ao roubo de uma carrinha em Lisboa que seria depois usada numa acção de tráfico. A preocupação das autoridades reside também no facto de dinheiro conseguido com a droga facultar a este tipo de criminosos um acesso mais fácil a armas mais sofisticadas, de maior qualidade e por isso mais perigosas, como metralhadoras, mas também a carros e a mais possibilidades logísticas e de deslocação. Resultado evidente desta escalada é por exemplo o facto de a PSP se ter apetrechado, em Lisboa, com veículos blindados para acções em bairros.
Fonte: Jornal de Notícias

Anúncios

Breves

Correios de droga estão a aumentar
CRESCIMENTO
O número de portugueses que transportam cocaína no organismo tem aumentado. O método mais comum de transporte da droga é a ingestão de “bolotas”, o que põe a vida da pessoa em risco. Designadas “correios de droga”, estas pessoas encontram-se em situações de “fragilidade económica e social”, segundo um investigador da Polícia Judiciária (PJ).
NÚMEROS
Em 2010 foram detidos em Portugal 207 correios de droga. No primeiro trimestre deste ano já foram presas 40 pessoas pelo mesmo crime. Estes números representam um aumento “exponencial”, segundo António Sintra, coordenador de investigação criminal da PJ. Fora de Portugal, em 2010 foram detidos 175 portugueses em países de vários continentes, mas o número pode ser maior, visto que não é obrigatório transmitir estes dados às autoridades portuguesas.
ORIGEM
Estas pessoas são recrutadas por “multinacionais da droga” que querem colocar no mercado, principalmente na Europa, o produto, que tem origem em continentes como a América do Sul.
Fonte: Ionline

JSD Açores pede reforço no combate às drogas
Cláudio Almeida, presidente da JSD/Açores, pede o reforço do combate ao tráfico e o alargamento ao ensino básico de campanhas permanentes de prevenção da toxicodependência. Segundo o líder regional, estas medidas justificam-se pois “os Açores são a região onde há maior consumo de droga entre os jovens”, notando-se cada vez mais “o tráfico de cocaína e heroína”.
Fonte: Ionline

Polícia cerca bairros de droga
Bairros cercados, ruas cortadas e cerca de seis centenas de polícias fortemente armados. O cenário foi semelhante em cinco locais diferentes, ontem, em Olhão, numa operação de combate ao tráfico de droga da GNR e da PSP.
Foram detidos dois homens de nacionalidade portuguesa, constituídos três arguidos e apreendidos vários tipos de estupefacientes. Segundo apurou o JN, a acção, já planeada e fruto de um processo que teve origem na GNR, causou algum desânimo entre os investigadores, que esperavam deter mais pessoas e encontrar mais do que as 630 doses de heroína, seis doses de cocaína, quatro doses de haxixe e oito plantas de canábis apreendidas nos cinco locais diferentes onde decorreram as buscas. A operação, que começou por volta das 8 da manhã, acabou por durar cerca de hora e meia, menos tempo do que o previsto. Decorreu sem incidentes e envolveu cerca de 60 elementos da PSP e GNR, incluindo forças de intervenção.
Fonte: Jornal de Notícias

Breves

Aniversário

A Associação Operação Vida comemora oito anos de existência promovendo hoje dois workshops das 09:30 às 12:30 horas e das 14:30 às 17:30 horas. São eles: “Desafios de uma juventude desafiante: a intervenção social com jovens”, cujo orador será Raul Melo (Instituto da Droga e da Toxicodependência) e “Desafios à parentalidade: um olhar sobre a hiperactividade… e não só”, com Ana Rodrigues (Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil).
Fonte: Tribuna da Madeira

PJ fez em Leixões a maior apreensão de cocaína deste ano no Norte do país
A apreensão de 52 quilos de cocaína no Grande Porto, ontem anunciada, é a maior desde o início do ano na área de intervenção da Directoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ), disse um coordenador de investigação criminal. Delfim Torres explicou à Lusa que os 52 quilos de cocaína dão para 520 mil doses, em estado puro, ou 2,6 milhões de doses, já “traçada”, podendo valer, consoante as circunstâncias, entre 2,5 e cinco milhões de euros. “Estamos convencidos de que a droga se destinava ao mercado português, mas as investigações ainda prosseguem”, declarou Delfim Torres. Numa operação em que deteve o alegado traficante – um homem de 48 anos sem antecedentes criminais -, a PJ apreendeu, além da droga, uma pistola Uzi, de fabrico israelita, e outra Glock, igual à utilizada pelas forças policiais. A PJ apreendeu ainda centenas de munições, dissimuladas no interior de materiais de cerâmica provenientes do Brasil, que tinham sido descarregados de contentores no porto de Leixões e desalfandegados. A droga e o pequeno arsenal foram
apreendidos na zona de Valongo.
Fonte: Publico

Excesso de álcool prejudica mais as raparigas
Beber álcool em excesso, de uma só vez, pode danificar parte do cérebro que controla a memória e a percepção espacial dos adolescentes, revela um estudo publicado na revista Alcoholism: Clinical and Experimental Research. Estes danos, como problemas a conduzir, praticar desportos que exijam movimentos complexos, usar mapas ou ter sentido de orientação, são maiores nas raparigas do que nos rapazes, visto que os seus cérebros desenvolvem-se mais cedo, comparativamente aos do sexo oposto. O estudo foi realizado por investigadores de várias universidades americanas que fizeram testes neuro-psicológicos e de memória espacial a 95 adolescentes, entre os 16 e os 19 anos.
Fonte: Jornal de Leiria

Breves

Traficavam Droga junto às escolas

Um grupo de 13 traficantes de droga, que distribuía os estupefacientes sobretudo junto do “meio escolar”, em Viseu e Mangualde, foi desmantelado pela GNR, que apreendeu mais de quatro quilos de haxixe e pequenas quantidades de cocaína, heroína, ecstasy e anfetaminas, além de uma carabina, dois carros e 24 telemóveis. A investigação foi iniciada por uma ” denúncia de consumo e tráfico de droga numa escola no concelho de Mangualde”, revelou ontem uma fonte do Comando Territorial de Viseu da GNR, adiantando que a droga era adquirida “a Norte do País e comercializada nas cidades de Viseu e Mangualde”. As 13 detenções foram efectuadas em três operações, envolvendo 30 militares colocados nos dois concelhos. Dos 13 detidos, com idades entre os 17 e 48 anos, residentes na região, cinco estão em prisão preventiva, um em prisão domiciliária e os restantes aguardam ainda a aplicação de medidas de coacção.
Fonte: Correio da Manhã

Há 199 reclusos para lá da ‘idade da reforma’ em cadeias portuguesas

António Baptista Gonçalves, 76 anos, foi condenado a 24 anos de prisão por roubo, associação criminosa, posse de armas, coacção e ameaças contra agentes da autoridade. “Recluso exemplar”, em Abril deste ano, saiu numa precária e não voltou. O “Xerife”, antigo líder dos Mau Mau, é um dos 199 reclusos com idade igual ou superior a 65 anos que estão nas cadeias portuguesas, apurou o DN junto da Direcção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP). Os reclusos mais idosos têm 91 e 90 anos. Cumprem pena por crimes do foro sexual. Neste grupo de 199 presos, 98 cumprem pena por homicídio. O segundo maior motivo para pena de prisão é abuso sexual/violação (28 casos). A terceira causa para pena de prisão é o tráfico de droga (19 detidos). Os restantes estão detidos por crimes como ofensas à integridade física (12), incêndio (5), roubo (2), furto qualificado (6), condução sem carta de condução (5) e por outros motivos não clarificados pela DGSP (21).
Fonte: DN

 

Droga mata Amy Winehouse

Fãs já começaram a romaria à casa da cantora britânica falecida ontem de manhã de causas ainda por esclarecer. Todos suspeitam de overdose: começa o mito. Já se faziam apostas para adivinhar quando chegaria o fim, e o fim chegou bem depressa: a cantora britânica Amy Winehouse, de 27 anos, morreu ontem, na sua residência em Camden, no norte de Londres, Inglaterra. Apesar de a polícia, chamada ao local para confirmar o óbito às nhoo, não ter adiantado as causas, não é difícil imaginar que foram os excessos que mataram Amy Winehouse e calaram uma voz e um talento únicos. A cantora, que em Junho passado tinha protagonizado mais um momento triste na sua carreira, actuando sob efeito de drogas em Belgrado, na Sérvia, naquele que foi considerado “o pior concerto de sempre” viu-se obrigada a cancelar a sua tournée europeia, que incluía Portugal. Amy deveria voltar ao nosso país em Agosto para o festival Sudoeste, depois de ter cá estado no Rock in Rio Lisboa 2008.
Fonte: CM

Breves do Observatório de Lisboa

Desigualdades Sociais em Portugal

O texto diponibilizado constitui o sumário executivo do Projecto “Desigualdades em Portugal”, realizado pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) para a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Mais de um quinto da população idosa vivia em risco de pobreza em 2009

O Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EUSILC), realizado anualmente junto das famílias residentes em Portugal, revela que “a taxa de risco de pobreza para a população idosa era de 21 por cento, valor ligeiramente superior ao registado em 2008 (20,1 por cento)”.
De acordo com o inquérito, o risco de pobreza manteve-se inalterado nos 17,9 por cento em relação à população em geral, correspondendo “à proporção de habitantes com rendimentos anuais por adulto equivalente inferiores a 5.207 euros em 2009 (cerca de 434 euros por mês)”.
Nos indivíduos com menos de 18 anos, a taxa de risco de pobreza em 2009 era de 22,4 por cento, o que representa uma decréscimo de meio ponto percentual face ao ano anterior.
“O rendimento monetário líquido equivalente dos 20 por cento da população com maiores recursos correspondia a 5,6 vezes o rendimento dos 20 por cento da população com mais baixos recursos, mantendo-se a tendência decrescente registada por este indicador”, revela o inquérito.
No mesmo período, “o contributo das transferências sociais reduziu em 8,5 pontos percentuais a proporção da população em risco de pobreza, o que significa um aumento deste contributo face a 2008, que era de cerca de 6,5 pontos percentuais”.

Famílias carenciadas ainda mais fustigadas pela crise

Cerca de 2.500 famílias em que um dos elementos do agregado perdeu o emprego ficam sem a ajuda do Estado para pagarem o empréstimo
O aumento do encargo mensal com o crédito aproxima-se dos 53%. A Deco teme que famílias não sejam capazes de suportar o novo encargo mensal.

FONTE: Observatório de Lisboa