Apreensões de cocaína e haxixe duplicam nos festivais de verão | JN | 28-08-2014

A fiscalização da GNR em 56 festas e festivais de verão realizados em 13 distritos do País detetou estupefacientes em quantidades muito mais elevadas do que em relação a igual período de 2013. As apreensões de cocaína subiram 155% e as de haxixe 77%, o que dá uma ideia da dimensão do confisco da Guarda nos eventos neste ano. Também houve mais 40 detidos nos festivais deste verão.  
 
As apreensões de drogas leves e pesadas em 56 festas e festivais deverão realizadas em 13 distritos foram em quantidades muito mais elevadas do que em relação aigualperío-do de2013, segundo dados da GNR facultados ao DN. A GNR diz que a segurança é o principal motivo das ações junto a festivais demúsica mas não pode ignorar a presença das drogas. lá muitos dos frequentadores argumentam que há controlo a mais. Para se ter uma ideia da dimensão dos confiscos nos eventos, as apreensões de cocaína subiram de 234 doses em 2013 para 598,4 doses em 2014, o que representa um aumento de 155%.   
Quanto ao haxixe, o número de apreensões desta droga foi de 12 886,55 doses, uma subida de 77% em relação a valores do ano passado. Houve 137 “festivaleiros” detidos nos eventos deste verão, mais 40 do que no período homólogo de2013. As drogas químicas também estiveram presentes em maior quantidade nas festas e festivais deste verão, como ilustram as apreensões de MDMA (o princípio ativo do ecstasy) e de cogumelos alucinogénios.  
 
Entre os 56 festivais de 13 distritos fiscalizados pela GNR estão os mais sonantes como o Sudoeste (Zambujeira do Mar), Super Bock Super Rock, aos mais alternativos como Boorn Festival em Idanha-a-Nova ou Músicas do Mundo, em Sines. Ou ainda o Festival do Caracol, em Castro Marim, ou a Festa da Pinha, em Estoi.  
  
João Castro tem 38 anos e é frequentador do Boorn Festival desde 1997. Neste ano, mais uma vez, marcou presença em Idanha-a-Nova. O ambiente “alternativo, cultural e deslumbrante” do Boomnão justifica, na sua opinião, o “excessivo controlo” das autoridades: “É um bocado abusivo e acaba por estragar um pouco o ambiente.” “Nos outros eventos não há disto, a GNR limita-se a controlar o trânsito e ninguém é revistado desta maneira. Para o Boorn trazem os cães e militares femininas para revistarem as senhoras.”  

Anúncios

Dia Internacional da Juventude

Dia Internacional da Juventude