Europeus divididos perante a austeridade, querem alternativas

Enquanto a Comissão Europeia está prestes a apresentar propostas para fortalecer a “dimensão social da união económica e monetária”, uma nova pesquisa mostra que até 60 % dos europeus acreditam que há melhores maneiras de resolver a crise e…conómica do que com a austeridade. Os resultados da pesquisa, divulgada pelo instituto de pesquisas Gallup, confirmam que a opinião pública rejeita a ideia de que a única forma de combater a crise é através da redução da despesa. Nos países em crise da Europa do Sul, o apoio às medidas de austeridade é muito baixo: 94 % dos gregos , 81% dos portugueses e 80 % dos espanhóis acreditam que existem alternativas melhores. Mais da metade dos entrevistados (51% ) argumentou que as políticas de austeridade não conseguiram combater a crise . Apenas 5% disseram que estas medidas foram produtivas. Os europeus com maior confiança nas políticas de austeridade são os búlgaros (67%) e os húngaros (62%) . Quando perguntado quem se beneficia destas políticas de austeridade, 67% dos entrevistados disseram que ” apenas alguns países”, com 77% deste grupo a apontar o dedo para a Alemanha. A pesquisa, realizada pelo Instituto Gallup e para Debater a Europa, entrevistou um total de 6.177 cidadãos europeus em toda a EU. Em busca de uma união social Enquanto isso, o Eurostat, o gabinete de estatísticas da UE, confirmou o mau estado do emprego em toda a UE : 5,5 milhões de europeus com menos de 25 anos estão desempregados, 3,5 milhões deles nos países da zona do euro . Comparado ao ano passado, o desemprego juvenil manteve-se estável – houve um decréscimo marginal de 123 mil jovens em todos os 28 estados membros da EU. O desemprego juvenil é de 61,5 % na Grécia, 56 % em Espanha e 52% , na Croácia (país fora da zona euro). Em resposta à crescente desaprovação das políticas de austeridade – omnipresentes na Europa desde o início da crise em 2008 -, a Comissão Europeia tem vindo a procurar uma resposta social à crise. O executivo da UE vai apresentar propostas sobre a dimensão social da União Económica e Monetária (UEM). Pretende-se abordar os aspectos sociais da UE, que – como o comissário László Andor sublinhou anteriormente – fazem parte dos tratados europeus e “deve estar no centro de tornar a nossa política”.
 
Ver mais em: http://www.euractiv.com/socialeurope/europeans-dismiss-austerity-poli-news-530806?utm_source=EurActiv+Newsletter&utm_campaign=5a50d42a7c-newsletter_euro__finance&utm_medium=email&utm_term=0_bab5f0ea4e-5a50d42a7c-245623310

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s