100 Portugueses mais influentes em 2012 – REVISTA do “Expresso”

Influência: “Acção que uma pessoa ou coisa exerce noutra; efeito; autoridade moral ou financeira; preponderância”. Influente: “Que influi ou exerce influência. Importante”. É assim que o Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora define os termos em destaque na edição deste fim-de-semana da Revista do semanário Expresso: os 100 portugueses com maior inluência em 2012.

Elas e eles agitam, são consagradas e consagrados, criam, lideram. Há ainda os visionários e as revelações. Pelo menos, o crivo da revista do Expresso assim os escolheu e designou. Muitos deles são alvo de grandes ódios e paixões. Provêm de várias áreas: sociedade civil, cultura, ciência, política, desporto, banca e empresariado. São 16 mulheres ao todo em 100. E são todos portugueses, alguns deles portugueses internacionais.

O que liga Jerónimo de Sousa, secretário-geral do Partido Comunista Português, e Américo Amorim, um dos homens mais ricos do mundo segundo a revista Forbes? Por exemplo um título: ambos são “Líderes” influentes no país em ano de dieta austera e protestos sociais. Nesta lista na área da liderança, sem lugares nem pódio, encontram-se ainda Isabel Jonet, presidente do Banco Alimentar Contra A Fome, Leonor Beleza, presidente da Fundação Champalimaud, Cristiano Ronaldo, jogador de futebol, o padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, o presidente da República Cavaco Silva, ou Pedro Passos Coelho, Primeiro Ministro, e ainda António Mexia, presidente da EDP.

No campo das “Revelações”, destacam-se dois ministros da actual maioria PSD/CDS – os políticos estreantes Nuno Crato e Vítor Gaspar – e o novo líder da CGTP, Arménio Carlos. Intregam também esta categoria os ex-políticos Luís Marques Mendes e Jorge Coelho, opinion maker na TVI e gestor na Mota-Engil respectivamente. Outros nomes que sobressaem no top: Assunção Esteves, presidente da Assembleia da República, e João Salaviza, realizador de curtas-metragens premiadas no Festival de Cannes e no Festival de Berlim.

A Revista chama-lhes “Visionários” influentes, título que não é para qualquer um: o investigador Sobrinho Simão, o filósofo Eduardo Lourenço, o padre e escritor José Tolentino de Mendoça e a economista Fátima Barros foram dados como vanguardistas com influência. Já o arquitecto Siza Vieira, a artista Joana Vasconcelos, a actriz Rita Blanco e o escritor Valter Hugo Mãe são colocados lado a lado da judoca Telma Monteiro, a jornalista Judite Sousa e o neurocirurgião João Lobo Antunes no lote de “Consagrados” eminentes.

O bastonário da Ordem dos Advogados Marinho Pinto, o sociólogo António Barreto, o empresário Alexandre Soares dos Santos, o comentador Marcelo Rebelo Sousa e o ex-Primeiro Ministro Mário Soares, bem como os humoristas Bruno Nogueira e João Quadros são “enquadrados” na classe dos “Agitadores” preponderantes em 2012.

Outra espécie de agitadores culturais – os “Criadores” – também têm espaço na lista dos mais influentes em 2012. São os casos da fadista Carminho, do actor e encenador Luís Miguel Cintra e da escritora Dulce Maria Cardoso, entre outros.

Conheça a lista integral aqui. Sábado, em destaque na Revista.

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s