Prevenção em meio comunitário: Dianova apresenta Impacto da iniciativa “Mocktails” na 55th United Nations Commission on Narcotic Drugs Session 2012 Vienna

A 13 de Março, no decorrer da 55ª Sessão da Comissão de Estupefacientes das Nações Unidas (UNCND) realizada a 12-16 de Março de 2012 em Viena, Áustria,http://www.unodc.org/unodc/en/commissions/CND/session/55.html, a Dianova Portugal apresentou a comunicação de Impacto da acção de Promoção de Saúde e Prevenção em Meio Comunitário do uso de álcool e outras drogas, levada a cabo desde 2009 em Torres Vedras  numa aliança estratégica com parceiros nacionais e regionais.

A apresentação intitulada “Engaging Youth and Enrolling Community in a Prevention Initiative” pode ser vista e/ou feito o download através do link http://www.slideshare.net/Dianova/dianova-portugal-uncnd-side-event-communication-13032012

40 000 é o número de mortes causadas anualmente por acidentes rodoviários na Europa. Os jovens, e especialmente jovens masculinos, representam quase 27% dos condutores mortos nas estradas dos países da OCDE.

Uma das principais causas desta mortalidade – e das vidas humanas sacrificadas – é o consumo de álcool, responsável por 10.000 mortes ano. Uma vez mais, os jovens estão sobre-representados especialmente em acidentes relacionados com alta velocidade, à noite, aos fins de semana e com passageiros da mesma idade. Muitos destes acidentes estão relacionados com o uso de álcool e outras drogas. Ainda que não haja estatísticas comparáveis sobre o impacto das drogas ou medicamentos psicoactivos nestes acidentes, existe a evidência de que a maioria destas substâncias usadas sozinhas ou em combinação com álcool afectam negativamente o estado de alerta dos condutores.

Desde há 3 anos, a Dianova Portugal contribui proactivamente para os necessários esforços a nível de prevenção. Anualmente, esta Organização Social leva a cabo a iniciativa “Mocktails: memorias de uma noite divertida” de prevenção de comportamentos de risco associados ao uso de álcool e outras drogas entre jovens e jovens adultos 18-25 anos, onde se inclui a condução sob efeito de álcool. São ainda abordados os riscos de abandono escolar, gravidez na adolescência, delinquência e estados depressivos.

A iniciativa decorre na Semana da Juventude, com e para toda a comunidade de Torres Vedras, cidade que conta com 25.000 habitantes, em parceria com entidades públicas e privadas de âmbito nacional e local, entre as quais a Câmara Municipal de Torres Vedras, PSP, GNR, Protecção Civil, Escolas, Restaurantes, Bares e Discotecas, entre outras, e ainda com o apoio da Red Bull.

O objectivo desta acção de Promoção de Saúde é não só sensibilizar os jovens, mas sobretudo demonstrar que podem divertir-se sem recurso ou abuso de álcool e outras drogas. Baseada numa metodologia de proximidade personalizada, cara-a-cara, esta acção tem como materiais promocionais folhetos, cartazes, t-shirts e senhas que permitem aos jovens desfrutar de um “mocktail” (cocktail sem álcool) oferecido pelos espaços nocturnos da Cidade de Torres Vedras.

O Impacto plurianual desta inciativa tem sido um sucesso: permitiu ao longo dos últimos 3 anos impactar directamente 1.900 estudantes de 4 escolas diferentes e impactado mais de 9.000 pessoas com a ajuda de 110 embaixadores de Saúde (voluntarios), 28 agentes da polícia e 260 empregados de 21 restaurantes, bares e discotecas. No total, mais de 6.600 mocktails foram consumidos através desta iniciativa, permitindo afirmar que a Educação e a Promoção de Saúde são alavancas responsáveis pela mudança de comportamentos junto dos jovens, com a condição de que toda a Comunidade esteja envolvida e empenhada, incluindo naturalmente os mais jovens!

A 4ª edição desta iniciativa irá decorrer a 11 de Maio próximo a partir das 21h30 na cidade de Torres Vedras! Venha divertir-se sem arriscar o day after!

Anúncios

Metadona, tráfico e toxicodependência: reportagem Linha da Frente RTP

A reportagem Linha da Frente emitida a 28-03-12 na RTP 1 “RUA DOS REMÉDIOS”.   Durante semanas uma equipa do Linha da Frente seguiu o rasto do tráfico de metadona e buprenorfina, medicamentos usados para o tratamento da toxicodependência, que estão a ser desviados para o mercado negro. Do norte ao sul do país, utentes em tratamento traficam a sua medicação para poderem comprar heroína ou cocaína, mantendo consumos paralelos durante anos.

A Metadona (derivado opiáceo que gera uma dupla dependência e tem sido responsável por um maior número de mortes por overdose, integrando os denominados programas de substituição opiácea), tráfico e círculos viciosos sem solução à vista… Constituem este tipo de programas de redução de danos (apesar de necessários para e.g. combater doenças infecciosas e para casos específicos – tais como grávidas toxicodependentes e durante períodos balizados no tempo que lhes permitam passar a intervenções de tratamento mais complexas e eficazes) uma saída para toxicodependentes e contribuintes (Cidadãos / Estado que são “viciosamente” onerados por estas ineficiências do sistema)?

Veja a elucidativa reportagem da Linha da Frente RTP 28-03-12

RTP Linha da Frente “Rua dos Remédios”

Call for contributions: campanha European Action On Drugs lança última iniciativa Top Ten Stories 2012

Adira à nova iniciativa TOP TEN STORIES da campanha European Action On Drugs até 15 de Abril de 2012, promovida pela Comissão Europeia – Direcção-Geral de Justiça www.action-drugs.eu

 

A/C Signatários EAD,

 

Após 2 anos bem-sucedidos, a campanha European Action On Drugs promovida pela Comissão Europeia – Direcção-Geral de Justiça está a chegar ao fim. Visando reconhecer e enaltecer as acções mais significativas desenvolvidas pelos Signatários da EAD, a Comissão Europeia está a lançar uma chamada de acção relativa à iniciativa EAD Top Ten Stories.

 

A Comissão irá seleccionar e promover amplamente as Top Ten Stories desenvolvidas pelos Signatários EAD através do site da DG Justiça. Convidamos os Signatários portugueses a contribuir para esta campanha apresentando as acções que consideram particularmente bem-sucedidas e inovadoras, quer pela sua natureza, do público-alvo ou quer do contexto em que foram desenvolvidas.

 

As iniciativas desenvolvidas no âmbito da prevenção das drogas sob a European Action on Drugs, e que gostariam de partilhar com outras entidades e pessoas, irão demonstrar o compromisso da Sociedade Civil (Cidadãos e Organizações) na redução desta problemática, bem como junto de cada Cidadão que esteja seriamente empenhado nesta área.

 

Cada acção conta!

 

Como signatário da EAD, gostaria de partilhar a sua acção com terceiros a nível europeu?

Responder a esta call for contribution EAD Top Ten Stories é o momento perfeito.

 

Envie a sua história (apresentação, artigo, vídeo..) para info@action-drugs.eu até 15 de Abril de 2012.

 

As Top Ten Stories dos signatários EAD irão ser pré-seleccionadas pelo Secretariado EAD e seleccionadas pela Comissão Europeia, cujos critérios incluem originalidade, impacto das actividades desenvolvidas e follow-up. As histórias seleccionadas irão ser equilibradas do ponto de vista geográfico e irão reflectir a variedade de métodos de trabalho e grupos alvo.

 

Submeta a sua história!

 

  1. Prepare um artigo, apresentação powerpoint, tira cómica ou vídeo clip acerca da sua história (veja a informação técnica incluída no formulário de candidatura)
  2. Preencha o formulário e envie a sua história para info@action-drugs.eu (com o assunto Top Ten Stories) até 15 de Abril de 2012
  3. A sua candidatura será revista pela Comissão Europeia
  4. As Top Ten Stories vencedoras irão ser promovidas online através do site da DG Justice http://ec.europa.eu/justice/index_en.htm
  5. O lançamento da página EAD Stories no site da DG Justice irá coincidir com o Dia Internacional de Luta Contra o Abuso e Tráfico de Drogas Ilícitas a 26 de Junho

 

O Contexto

 

Nos últimos anos, assistimos a uma onda crescente de iniciativas locais na área da prevenção e tratamento das drogas. Sociedade Civil, Cidadãos e Celebridades, Professores, Associações diversas, Entidades públicas e outras organizações desempenharam um papel chave em acções que visaram ajudar as pessoas a não se envolver com drogas. Iniciativas que maioritariamente são muito eficazes, mas que raramente vão para além da esfera próxima dos seus promotores.

 

Adicionalmente, tendem a ser de curta duração devido à falta de força para sustentá-las e a um adequado suporte em rede. Através da campanha European Action On Drugs a Comissão Europeia disponibilizou um novo canal para que todos na EU possam desempenhar um papel activo na área das drogas.

 

O interesse da campanha foi enorme junto dos 27 Estados membro da EU, tendo o número de signatários sido superior a 1.300, dos quais 36 em Portugal. A Comissão Europeia irá sintetizar a campanha através do enaltecimento das Top Ten Stories dos signatários EAD.

 

Contribua para esta campanha europeia, faça a diferença!

 

Dianova, Coordenação Nacional para Portugal

Portugal entre os 10 países da Europa com maior consumo de álcool


Continente europeu continua a liderar o consumo mundial de álcool, com uma média anual de 12,4 litros por habitante. Em Portugal, a média é de 13,4 litros, revela um relatório da Organização Mundial de Saúde. Público 28-03-12

Entre as múltiplas estratégias para minimizar os inúmeros estragos provocados pelo álcool (nos próprios ou em terceiros), aponta-se para a necessidade de dificultar o acesso dos mais jovens às bebidas. Neste preciso ponto – e apesar da intenção manifestada pelo Governo de aumentar para os 18 anos a idade mínima – Portugal permanece num restrito grupo de quatro países (entre 29) que mantém os 16 anos como idade-limite para a compra de álcool (Malta colocou o limite dos 17 anos), independentemente de se tratar de cerveja, vinho ou bebidas espirituosas e do local de venda.

A maior nódoa de Portugal surge no capítulo dos acidentes na estrada que envolvem álcool, com o país a destacar-se entre os que têm piores resultados. Na análise dos abstémios, Portugal aparece com uma impressionante percentagem de 18,6% dos homens e 32% das mulheres, quando a média europeia se fica pelos 5,6% e 13,5%, respectivamente.

Ler artigo completo http://www.publico.pt/Sociedade/portugal-entre-os-dez-paises-da-europa-com-maior-consumo-de-alcool-1539673

IV Convenção Rede RSO PT 2012, fundação da Juventude, Porto, 12 de Abril

A Rede Nacional de Responsabilidade Social das Organizações RSO PT realiza a 12 de Abril, na Fundação da Juventude, Porto a IV Convenção Anual.

A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia em:

http://www.institutovirtual.pt/seminarios/convencao_rso_pt_2012/inscricoes.asp

A Convenção é constituída por duas partes distintas: manhã, dirigida exclusivamente aos membros da Rede e, à tarde, um seminário ‘Portas Abertas destinado a todas as organizações interessadas no tema da Responsabilidade Social.

Este seminário cujo tema tem por base a nova Política de Responsabilidade Social Corporativa da Comissão Europeia, pretende motivar a reflexão sobre esta matéria e alargá-la aos diferentes agentes económicos.

Convidamos todas as pessoas que pretendem participar neste seminário que façam uma leitura prévia da referida política através do link:

http://www.enterpriseeuropenetwork.pt/destaque/Paginas/AUNIÃOEUROPEIAJÁTEMUMANOVAPOLÍTICADERSE.aspx

Programa:

12.30h – Almoço Solidário (a favor da Comunidade de Inserção  Eng. Paulo Vallada da Fundação da Juventude)

14.00h – Recepção dos Participantes

14.30h – Abertura

José António Moreira da Silva | Administrador da Fundação da Juventude

Luís Filipe Costa* | Presidente do IAPMEI

14.40h – REDE RSO PT – As Nossas Atitudes

Celina Gil | IAPMEI Coordenação da RSO PT

15.00h – MESA REDONDA  – Abordagem Nacional de Responsabilidade Social – Debate a partir da nova estratégia de Responsabilidade Social da  União  Europeia.

Moderação: Helena Gonçalves, Professora na Universidade Católica do Porto

António Oliveira | representante da Direcção-Geral das Actividades Económicas

Fernando Leite | Administrador Delegado da LIPOR

António Tavares | Provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto

Leonor Tavares | Gestora de Qualidade da Porcelanas Costa Verde

Cristina Duarte | Representante da Associação Empresarial de Portugal

Conclusões: Mário Parra da Silva | Presidente da APEE

17.00h Momento Musical com os Synchronized System

Projecto acústico, composto por duas violas e explorando novos caminhos da música em Portugal.

17.30h Encerramento

(*a confirmar)

Addressing drugged driving to prevent road deaths

21 March 2012 – According to the World Health Organization, nearly 1.3 million people are killed on the world’s roads each year. Up to 50 million people are injured, and many remain disabled for life. Ninety per cent of casualties from road deaths occur in developing countries. The situation is projected to escalate especially as more developing countries record significant increases in car use.

Although alcohol is by far the most prevalent and well documented psychoactive substance affecting drivers, concerns have been mounting about increasing reports of road deaths linked to illicit or medicinal drugs. It is well known that drugs, even those prescribed by a physician, can impair perception, judgement, motor skills and memory – critical skills for safe and responsible driving.

In recognition of this emerging problem, the 2011 Session of the Commission on Narcotic Drugs (CND) passed Resolution 54/2 which recognizes the importance of a coordinated approach to addressing the health and public safety consequences of drugged driving, through evidence based research and collaborative efforts. The resolution highlighted the international nature of the problem and the need to work together to find solutions. At a side event of the 2012 CND, delegates discussed progress made and the outcome of the first International Symposium on drug-impaired driving that was held in Montreal Canada last year.

The CND Resolution follows the March 2010 proclamation by the United Nations General Assembly of the period 2011- 2020 as the Decade of Action for Road Safety. This proclamation underscores the growing problem posed to road safety, particularly in developing countries, and includes as one of its pillars for action a call for safer road users. This goal will be achieved by, inter alia, developing comprehensive road safety programmes, sustaining or increasing enforcement of laws and standards and increasing public awareness and education programmes in order to stabilize and then reduce the forecasted level of global road fatalities by 2020.

Compared to drink driving, drug-driving research is in its infancy. Ongoing studies in North America and Europe are attempting to quantify the risks of driving while under the influence of drugs, but there is little global research. There is need for consistent, comparable data on the nature and extent of drug use by drivers in order to develop policies and programmes that can be shared among countries in support of effective countermeasures.

The Commission on Narcotic Drugs Resolution encourages Member States to support national and international efforts to collect global prevalence data in accordance with relevant data-protection legislation and to develop effective roadside testing options to assess drug-affected driving, consistent with their legal framework.

Law enforcement plays a critical role in reducing drugged driving, and there is need to increase training for law enforcement officials on how to recognise signs and symptoms of drugs other than alcohol.

As important as data collection and law enforcement training is the need to create public awareness and to educate people on the dangers of driving while under the influence of drugs. While there have been countless campaigns warning people of the dangers of driving after drinking, few campaigns to date directly deal with driving after drug use.

“We need to develop specific and targeted awareness messages for each group of people since drugged driving applies to different demographic groups, such as youth smoking marijuana while driving, or elderly drivers who may be taking prescription medicine for various ailments,” said Michel Perron, head of the Canadian Centre on Substance Abuse (CCSA). CCSA works to provide national leadership and evidence-informed analysis and advice to promote efforts to reduce alcohol- and other drug-related harms. CCSA co-hosted the first international symposium on drug-impaired driving that was held in Montreal Canada in July 2011.

UNODC will work to incorporate public awareness of the public safety issue of drug-affected driving into future advocacy programmes, which will include awareness of the legal situation, law enforcement methods and the real risks of drugged driving to drivers and the general public.

UNODC will also closely work with Member States to develop national responses to address drug-affected driving, by assessing and monitoring the magnitude of this phenomenon at the national level and by exchanging information and best practices on effective responses.

Link to article: http://www.unodc.org/unodc/en/frontpage/2012/March/addressing-drugged-driving-to-prevent-road-deaths.html?ref=fs1

Commission on Narcotic Drugs concludes 2012 session with strong health focus

16 March 2012 – Wrapping up its week-long fifty-fifth session today in Vienna, the Commission on Narcotic Drugs (CND) agreed a set of decisions to prevent illicit drug use, while strengthening national and regional responses to worrying drugs trends.

Composed of 53 Member States, the policy-setting body of the United Nations on drug-control matters adopted 12 resolutions, including on the treatment, rehabilitation and social reintegration of drug-dependent prisoners; treatment as an alternative to incarceration; and preventing mortality from overdose.

Underlining the need for gender-specific interventions, the CND also called for the promotion of drug prevention, treatment and care for female drug addicts.  Another resolution urged more evidence-based strategies to prevent the use of illicit drugs, especially among young people.

In his closing remarks, Yury Fedotov, Executive Director of the United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC), hailed the fundamental role of the three drugs conventions in safeguarding public health and told delegates: “it is only by acknowledging the drug conventions as the foundation for our shared responsibility that we can make successive generations safe from illicit drugs”.

The CND acknowledged the role played by developing countries in sharing best practices, including through cross-continental and interregional cooperation, to promote alternative development programmes in poor rural communities dependent on the cultivation of illicit drug crops.

Among new issues to emerge during the current session of the CND was the increasing diversion of chemicals to manufacture illicit amphetamine-type stimulants, a group of synthetic drugs that includes ecstasy and methamphetamine. The Commission urged international cooperation to curb the manufacture of new psychoactive substances.  Through another resolution, States called for the development of an international electronic authorization system for the trade in controlled substances.

The 2012 session of the Commission on Narcotic Drugs, which met from 12 to 16 March, drew some 1,200 participants from 120 countries, observers, international organizations and NGOs.

Link to article: http://www.unodc.org/unodc/en/frontpage/2012/March/commission-on-narcotic-drugs-concludes-2012-session-with-strong-health-focus-and-renewed-support-for-drugs-conventions.html