Conferência “O Estado livre da droga e a droga livre do Estado”

Conferência “O Estado livre da droga e a droga livre do Estado” é o tema que reúne médicos, juristas e poder político, organizado pela APLD, dia 2 de fevereiro, 09h30, Auditório Montepio, Rua do Ouro 219, Lisboa. Entrada livre R.S.F.F. 926 204 584.

PROGRAMA

09h30 – 10,00    Abertura – Professor Doutor António Rendas e Prof. Dr. Manuel Pinto Coelho

1º PainelPolítica(s), Economia e Saúde

10h00 – 10h20   Professor Doutor Miguel Beleza

10h20 – 10h40   Dr. Rui Moreira

10h40 – 11h00   Professor Doutor Carlos Amaral Dias

Moderadora | Sandra Felgueiras

 

11h30 – 11h45      Coffee break

 

2º PainelEducação e Cultura para a Reinserção

11h45 – 12h05   Prof. Doutor Manuel Coutinho

12h05 – 12h25   Dr. Carlos Fugas

12h25 – 12h45   Prof. Doutor Carlos Mota Cardoso

Moderadora | Clara de Sousa

 

13h15 – 14h15 Almoço

 

3º PainelJustiça, Sociedade e Família

14h15 – 14h35   Juíz Desembargador Rui Rangel

14h35 – 14h55   Monsenhor Feytor Pinto

14h55 – 15h15   Pedro Abrunhosa

Moderadora | Ana Catarina Santos

 

15h45 – 16h00    Coffee break

 

4º PainelUniversidades e Voluntariado na Prevenção

16h00 – 16h20   Fernando Dacosta

16h20 – 16h40   Dra. Isilda Pegado (Federação Portuguesa pela Vida)

16h40 – 17h00   Dr. Mário Donas

Moderadora | Teresa Maia

 

17h00 – 17h30    Debate

17h30 – 18h00    Apresentação das Conclusões | Juiz Desembargador Rui Rangel | Prof. Doutor Manuel Pinto Coelho

 

Encerramento | S.E. o Ministro da Saúde

Anúncios

Orçamento de Estado 2012

No site da Direcção-Geral do Orçamento poderá encontrar toda a informação relativa ao Orçamento de Estado 2012. Desde a proposta de Lei do Orçamento de Estado 2012 http://www.dgo.pt/politicaorcamental/Paginas/OEpagina.aspx ao Relatório do OE2012 http://www.dgo.pt/politicaorcamental/Paginas/OEpagina.aspx a informação que pode ser útil para enfrentar as oportunidades e desafios deste ano!

WEF 2012 Talent Mobility Good Practices. Collaboration at the Core of Driving Economic Growth

World Economic Forum 2012 Talent Mobility Good Practices – Collaboration at the Core of Driving Economic Growth.

NGOs and international organizations should (pag 19):
• Recognize the importance of suitable employment for sustainable and equitable economic development, and actively seek the engagement of their constituencies in economic activity.
• Develop a fact-based case for multiple stakeholder collaboration by analysing the impact of current programmes and modelling the potential value of aligning with other interested parties. NGOs that can share such proof points will have an advantage in retaining and attracting donors and in the process earn the needed credibility to lead collaborative initiatives of their own.
• Exploit their ability to bridge the public and private sphere to lead talent mobility efforts. The impartiality of NGOs ideally positions them to play this facilitation role, particularly when public and private priorities and biases may undermine collaborative opportunities.
• Take steps to ensure that networking and collaborative activity do not become a back channel for the pursuit of partners’ private commercial interests.
• Advocate for the individuals impacted by talent mobility practices to ensure that practices are aligned not only with the needs of employers, but also with the needs of individuals and communities.

Read Report: http://www3.weforum.org/docs/WEF_PS_TalentMobility_Report_2012.pdf

Check website WEF: http://www.weforum.org/

Protocolo de Cooperação 2012: Uma questão de Confiança!

A propósito do recentemente celebrado Protocolo de Cooperação 2012 entre o MSSS e as 3 Organizações representativas do Sector Social, e a convite da VER sugerimos a leitura do Artigo de Opinião “Uma questão de Confiança”, sobre como criar, incrementar ou restabelecer Confiança junto dos múltiplos stakeholders. Clique aqui Artigo VER.

Consumo de ecstasy diminui qualidade da visão

Resultados da investigação conduzida no Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem (IBILI) acabam de ser publicados na revista científica “PloS One”

O consumo de ecstasy diminui a qualidade da visão, provocando alterações na acuidade e percepção visual dos seus consumidores durante um período de, pelo menos, 24 horas. A utilização daquela droga sintética, segundo uma investigação do Instituto Biomédico de Investigação da Luz e Imagem da Universidade de Coimbra, tem inegáveis efeitos na amplitude da resposta da actividade eléctrica da retina e, principalmente, na actividade dos fotorreceptores.

O que a equipa liderada por Francisco Ambrósiopretendeu apurar foi quais eram os efeitos da utilização do MDMA, a substância de que são compostos os comprimidos de ecstasy, na actividade da retina. Os efeitos daquela droga no sistema nervoso central estão devidamente estudados, mas o mesmo não se pode dizer quanto ao seu impacto na visão. “Ainda ninguém tinha avaliado o efeito do ecstasy na fisiologia da retina, que também é sistema nervoso central”, disse Francisco Ambrósio ao P3, reforçando o carácter inédito desta investigação.

Neste estudo, Francisco Ambrósio, investigador principal daquela universidade e doutorado em Biologia Celular e Neurociências, recorreu à administração por via intraperitoneal de MDMA em ratos, em quantidades elevadas e em alto grau de pureza, de modo a “mimetizar o consumo excessivo” de alguns consumidores. Os animais foram, depois, sujeitos a electrorretinografias para avaliação dos efeitos três horas após a injecção e, novamente, 24 horas depois.

Como o consumo de ecstasy aumenta a temperatura do corpo, foi criado um segundo grupo de animais, a quem não foi administrado MDMA, mas a quem a temperatura foi artificialmente aumentada, com o objectivo de permitir uma comparação mais fiável dos resultados, que acabam de ser publicados na revista científica “PloS One”.

O mercado das drogas sintéticas é cada vez mais complexo. Como há um maior controlo das matérias-primas utilizadas na produção do MDMA, os fabricantes estão a recorrer a pré-precursores como o óleo de safrolo (obtido a partir de óleos de várias espécies de plantas da América do Sul e do Sudeste asiático) para sintetizar o MDMA. As sucessivas alterações na forma como o ecstasy é produzido coloca imensas dúvidas quanto aos eventuais efeitos na saúde dos consumidores, sobretudo em situações de policonsumo. in Público 03-01-12

Dianova em reportagem sobre Gestão de Talentos na Revista Human

Um inspirador início de 2012: Revista Human Janeiro 2012 com reportagem sobre Gestão de Talento apresenta 5 casos de Organizações:

– 4 Empresas: Banco Santander Totta, Fnac, Portugal Telecom, Nestlé e

– 1 Organização Social: Dianova Portugal.

+Ler reportagem completa http://www.slideshare.net/Dianova/human37-especial-gestao-do-talento-dianovajaneiro-2012

Visite a página da revista Human através do site http://www.human.pt

Partilha de Best Practice Gestão de Talentos Dianova 2011

A Gestão de Talentos é uma prioridade estratégica a que nenhuma Organização (pública ou privada, com ou sem fins lucrativos) pode deixar de investir sob pena de perda do seu capital humano e técnico e consequente deterioração das suas operações e sustentabilidade.

Não é assim de estranhar que as Organizações Sociais tenham-se apercebido deste facto e enveredado por processos de profissionalização dos seus Quadros, quer técnicos quer de gestão, permitindo-lhes responder de forma mais eficiente e eficaz aos inúmeros desafios e oportunidades que se colocam a estas Organizações.

Um desses exemplos é a Dianova Portugal, Instituição Particular de Solidariedade Social, Associação de Utilidade Pública e Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento, que tem vindo a investir na sua própria Marca Empregadora para melhor atrair, mobilizar e reter os Talentos que fazem desta Organização um estudo de caso a explorar e potenciar como benchmarking para outras Organizações alcançarem melhores performances.

Apesar de recorrer a Voluntariado para acções muito específicas e pontuais, a Dianova tem um especial orgulho na diferenciação e estabilidade da sua Equipa / Quadros, concorrendo para tal o facto de 85% serem Colaboradores directos e 60% com contratos sem termo, permitindo-lhe prosseguir um rumo de propósito social orientado à sustentabilidade com maior optimismo e eficiência na área de Gestão de Talentos.

Ver apresentação Slideshare (português): http://www.slideshare.net/Dianova/conferencia-stanton-chase-dianova-portugal-2011

See presentation Slideshare (english): http://www.slideshare.net/Dianova/best-practice-talent-management-model-dianova-portugal-2011