PCP questiona cortes para tratamento Toxicodependência

Comunidades terapêuticas que asseguram o tratamento de toxicodependentes estão a recusar doentes por causa de um atraso na transferência de verbas devidas do Estado, denuncia o PCP. Numa pergunta enviada ao ministério da Saúde, a deputada Paula Santos avisa que a situação de “asfixia financeira” em que muitas daquelas comunidades se encontram levou ao “despedimento de 200 funcionários” e obrigou a uma “redução de serviços prestados”.

Em causa, denunciam os comunistas, está o atraso na transferência de uma fatia muito significativa das “verbas dos jogos sociais” para o Instituto da Droga e Toxicodependência que financia aqueles projectos. O PCP exige explicações do ministério de Paulo Macedo para este atraso. Paula Santos nota que, no orçamento de 2011, o Estado já reduziu em 3 milhões de euros as transferências para o IDT e que isso colocou em causa alguns dos “compromissos assumidos”. As comunidades terapêuticas convencionadas garantem 1600 camas para toxicodependentes.  in Diário Notícias, 14-11-11

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s