34 milhões sobrevivem com sida graças aos novos tratamentos

Infecção. Portugal registou queda de 20% em novos casos. Europa do Leste e Ásia preocupam

O número de pessoas infectadas pelo vírus da sida (VIH) atingiu este ano um recorde: em todo d mundo, há 34 milhões que vivem com a doença. Mas, ao contrário do que pode parecer, este aumento de 17% em relaçãoa2001 é uma boa notícia, porque significa que há mais doentes a ter acesso a tratamentos eficazes e a sobreviver ao VIH. Os dados são do relatório anual da ONU sida, que diz também que Portugal conseguiu cortar em mais de 20% o número de novas infecções na última década.

No ano passado morreram da doença 1,8 milhões de pessoas, uma diminuição assinalável em relação ao pico atingido em meados da década passada, quando a sida chegou a matar 2,2 milhões de pessoas num ano. “Um total de 2,5 milhões de mortes foram evitadas” desde 1995 devido aos anti-retrovirais, salienta o relatório. Em 2010 registou-se também o número mais baixo de novas infecções desde 1997:2,7 milhões, uma redução de 21% em relação ao pico atingido naquele ano.

Mas estes dados globais escondem importantes variações e portanto é “demasiado cedo” para anunciar o princípio do fim da epidemia, realça o coordenador nacional para a Infecção VIH/sida, Henrique Barros. É que as melhorias nos números globais são conseguidas muito à custa dos progressos em África, onde a doença recuou um terço nos últimos dez anos: a incidência anual desceu de 2,4% para 1,5%. Ainda assim os números são assustadores: quase sete em cada dez pessoas infectadas vivem na África Subsariana e é também nesta região do mundo que ocorrem 70% das novas infecções.

Subida de 250% no Leste

Mas é na Europa do Leste e na Ásia central que se verificam aumentos preocupantes: nesta região õ número de pessoas infectadas subiu 250% entre 2001 e 2010. Uma epidemia muito centrada na Rússia e na Ucrânia, que acumulam 90% dos casos, nota a ONU sida. E o número de novos casos e de mortes não dá sinal de abrandar.

Pelo contrário, em Portugal o número de novos casos de VIH/sida em Portugal diminuiu 20% na última década, muito devido à diminuição da transmissão da doença entre toxicodependentes.

ÁFRICA

Moçambique tem 1,4 milhões de doentes

Na África Subsariana a cobertura do tratamento do VIH/sida com anti-retrovirais cresceu 20% de 2009 a 2010, revela o ONU sida. Em Moçambique, onde 11,5% dos adultos estão infectados e existem 1,4 milhões de doentes, 40 a 59% da população tratável está coberta por tratamentos. O mesmo se passa em Cabo Verde (3 mil casos) e Guiné-Bissau (22 mil casos). Ruanda, Namíbia e Botswana atingiram cobertura igual ou superior a 80%.  in Diário Notícias 22-11-11

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s