Sobre a pobreza e os seus alvos

Em cinco anos, a noção que os portugueses têm sobre a pobreza mudou de alvo. Pobres são hoje os jovens à procura do primeiro emprego, os que têm trabalhos precários e aqueles que ganham baixos salários, mas em 2004 eram, sobretudo, os idosos, os alcoólicos, os toxicodependentes e os deficientes. Essa é a principal conclusão do Estudo Sobre a Percepção da Pobreza em Portugal, que a Rede Europeia Anti-Pobreza apresentou ontem em conjunto com a Amnistia Internacional/Portugal (AIP) e o Socius – Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações do ISEG e UTL.

“Essa transformação acontece porque houve um combate eficaz à pobreza extrema dos grupos que antes estavam mais vulneráveis à pobreza”, explica ao i o director executivo da AIP, Pedro Krupenski. E essa será uma das razões para esses alvos passarem para segundo plano. A actual crise financeira e as elevadas taxas de desemprego explicam, por outro lado, a mudança de opinião dos portugueses sobre os novos grupos.

Ler notícia completa em: Ionline

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s