Objectivos do Milénio foram definidos há dez anos

A comunidade internacional assumiu, em 2000, que existiam situações de pobreza extrema e desigualdades tais no mundo que eram uma afronta à humanidade, por isso, assinou, nesse mesmo ano, a «Declaração do Milénio» que traça oito objectivos centrais de desenvolvimento para serem atingidos em 15 anos.

O mundo tinha conhecido um crescimento económico sem precedentes no último meio século, mas 1,2 mil milhões de pessoas, ou seja, um em cada cinco habitantes do planeta, vivia com menos de um dólar por dia.

Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM´s) e metas concretas constam dessa Declaração, assinada em Setembro de 2000 por todos os Estados Membros da Assembleia Geral das Nações Unidas, incluindo 147 chefes de Estado e de Governo, e de posteriores acordos adoptados na Cimeira Mundial de 2005.

O primeiro dos objectivos é, até 2015, «erradicar a pobreza extrema e a fome», reduzindo para metade a proporção de população que vive com menos de um dólar por dia e a afectada pela fome.

A educação universal, garantindo que todas as crianças tenham a oportunidade de completar um plano de escolaridade primária completo é o objectivo II do Milénio.

O terceiro é promover a igualdade entre géneros e capacitar as mulheres, eliminando as disparidades no ensino.

Combater a mortalidade infantil é o quarto objectivo, sendo a meta reduzir em dois terços, de 1990 até 2015, a taxa de mortalidade das crianças com menos de cinco anos.

O quinto é melhorar a saúde materna, reduzindo em dois terços a taxa de mortalidade e atingindo o acesso universal a serviços de saúde reprodutiva.

Combater o VIH/SIDA e alcançar até 2010 o acesso universal ao tratamento, mas também a malária e outras doenças graves, é o sexto objectivo.

Assegurar a sustentabilidade ambiental, invertendo a tendência de perda de recursos naturais e biodiversidade, fazendo baixar para metade as pessoas sem acesso a água potável e melhorando a vida de 100 milhões de pessoas a viver em bairros de lata é a sexta meta.

O oitavo e último objectivo é desenvolver uma parceria global para o desenvolvimento, através do comércio justo e de um sistema financeiro aberto, com regras e não discriminatório.

As nações pobres insistiram então na abertura dos mercados dos países industrializados aos seus produtos e no alívio da dívida que asfixia as suas economias.

Por seu lado, os países ricos pediram maior transparência e responsabilidade no destino que as nações pobres dão aos fundos provenientes do exterior.

A Cimeira Mundial do Desenvolvimento Sustentável, realizada em Joanesburgo em 2002, deu um impulso ao estabelecimento das parcerias Norte-Sul e entre os sectores público e privado.

No mais recente relatório sobre o progresso dos ODM, as Nações Unidas dizem que globalmente «não tem paralelo na história de muitos países a evolução conseguida na redução da pobreza e no aumento do acesso a serviços básicos de saúde, educação, água e alguns outros». SOL

+Ler notícia: http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Internacional/Interior.aspx?content_id=183113

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s