Portugal perdeu mais de 12 mil empresas em apenas dois anos

Fragilizadas pela crise e incentivadas pela simplificação dos encerramentos, muitas sociedades deixaram de constar nos registos oficiais. Desde 2008 e até ao primeiro trimestre deste ano, foram dissolvidas mais de 78 mil. Contabilizando o número de negócios criados (65.690), conclui-se que o saldo líquido é negativo: nos últimos dois anos, Portugal perdeu 12.414 empresas. A grande maioria pertencia ao sector da comercialização e reparação de automóveis.

Em 2006 e 2007, a constituição de sociedades ultrapassou claramente a dissolução, mas, a partir do ano seguinte, passou a haver uma preponderância acentuada da extinção de empresas. Em 2008, houve praticamente 42 mil dissoluções, contra cerca de 30 mil novas sociedades. Esta tendência repetiu-se no ano passado, resultando numa perda líquida superior a quatro mil empresas.

Este cenário resulta da difícil conjuntura económica, que teve impacto sobre a tesouraria das empresas e colocou entraves no acesso ao crédito. Mas também há que ter em conta o facto de o Governo ter avançado com a simplificação da dissolução de sociedades, em 2008, o que terá impulsionado estes números.

João Mendes de Almeida, da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), explicou que “tem havido uma limpeza de sociedades que já não estão activas”. Tanto é que, no final de 2009, o registo era constituído por cerca de 598 mil empresas, mas apenas 375 mil prestaram contas. E, destas, 15 mil não tinham capital social, o que significa que já estavam extintas ou em processo de extinção.

Recuperação por confirmar

Os dados mais recentes parecem revelar uma recuperação. No primeiro trimestre de 2010, houve mais sociedades criadas do que dissolvidas, o que resultou num ganho líquido de 3203 empresas. No entanto, a análise dos números permite concluir que os três primeiros meses do ano são sempre mais positivos do que o último trimestre. Por exemplo, entre Janeiro e Março de 2008, o saldo líquido foi positivo (mais 5432 sociedades). Porém, entre Outubro e Dezembro do mesmo ano, houve uma perda líquida substancial: saíram 22.831 empresas dos registos. Público

+Ler notícia: http://economia.publico.pt/Noticia/portugal-perdeu-mais-de-12-mil-empresas-em-dois-anos_1452929

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s