“Love Parade”: Responsáveis políticos locais estão “no fio da navalha”

A imprensa alemã não poupa a organização do festival de música electrónica da catástrofe, afirmando que o perigo era conhecido e que ninguém se preocupou com a segurança deste certame em que participaram 1,4 milhões de pessoas contra as 250 mil autorizadas. “Morto” o festival com um fim já anunciado, a tragédia promete incendiar a política local com a responsabilização dos dirigentes locais.

Os responsáveis políticos da pequena cidade alemã do Ruhr não escapam ilesos às acusações de responsabilidade pela tragédia que provocou dezanove mortos e 342 feridos, o fim o maior festival de música electrónica do mundo e a abertura de um inquérito judicial por homicídio negligente que por enquanto é dirigido contra pessoas desconhecidas.

“Duisburgo, o perigo era conhecido”, “os responsáveis estão na câmara?”, “em Duisburgo, questões sobre as regras de segurança” eram alguns dos títulos da imprensa germânica desta segunda-feira.

Os textos saídos à estampa nos quotidianos alemães revelam a cólera e a indignação de um povo, depois de um drama que provocou mais de 340 feridos para além dos dezanove mortos.

Acima de tudo, os textos dos jornais alemães revelam a subida de tom nas vozes que denunciam a falta de segurança do festival. O influente e poderoso Der Spiegel, por exemplo, publica documentos nos quais se baseia para afirmar que o desrespeito pelas regras básicas de segurança foi de tal ordem que a organização tinha obtido autorização para acolher 250 mil pessoas, quando, no sábado, a pequena cidade alemã viu 1,4 milhões de alemães acorrerem à velha e desactivada estação de comboios para assistir ao importante evento.

Outro jornal – o mais lido no país – o Bild intitula a sua edição desta segunda-feira com aquela que é uma grave conclusão. “19 mortos, 342 feridos, eles não tinham nenhuma chance”. O editorialista do Bild vai ao ponto de afirmar que “como foi raro em ocasiões anteriores, numerosos peritos tinham avisado contra os riscos de organizar uma manifestação de massas num espaço tão pequeno”.

“Porque é que ninguém reagiu?” pergunta o articulista alemão que avança com a resposta. “Porque para os responsáveis de uma cidade em dificuldades económicas como Duisburgo alguns títulos de jornais positivos são mais importantes que a segurança dos participantes”, acusa o jornalista.

Um dos mais importantes quotidianos do país, o “Frankfurter Allgemeine Zeitung” – jornal habitualmente moderado nas suas opiniões – considera na sua edição desta segunda-feira que “esta catástrofe é um escândalo porque todos tinham sido postos de sobreaviso: a cidade, a polícia, os organizadores, os peritos científicos”.

O tom dos artigos da imprensa é em geral de acusação aos organizadores e à falta de segurança.

O desrespeito ás mais elementares regras de segurança é o fio condutor de todas as reportagens, de todos os artigos, de todos os relatos. O quotidiano de Berlim, Tagesspiegel, ilustra bem essa ideia ao afirnar ” se bem que tivesse havido 1,6 milhões de participantes há dois anos em Dortmund (onde a Love Parade se realizava) Duisburgo não esperava mais do que algumas centenas de milhar de pessoas para a festa, o que é uma estimativa truncada grotesca”. RTP

+Ler notícia: http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Responsaveis-politicos-locais-estao-no-fio-da-navalha.rtp&article=362975&visual=3&layout=10&tm=7

Advertisements

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s