Projecto Casa Pia contradiz certeza da directora

Joaquina Madeira garante que abusos sexuais pararam há quatro anos.

Foi um quadro cor-de-rosa que a directora da Casa Pia de Lisboa (CPL) pintou ontem no 230.º aniversário da instituição. Joaquina Madeira garante que “as crianças se sentem mais seguras”, que os vigilantes “estão mais atentos” e que, nos últimos quatro anos e meio, não houve qualquer registo de abusos sexuais dentro da instituição. Uma certeza contrariada pelas conclusões do Projecto Integrado de Prevenção de Abusos Sexuais (PIPAS) da Casa Pia de Lisboa, que começou a ser implementado na instituição desde 2004.

Segundo garantiu ao DN Vanda Baptista, coordenadora do projecto e do Gabinete de Promoção de Saúde da instituição, “não foi ainda possível aferir se esses mesmos abusos sexuais aumentaram ou diminuíram” dentro da CPL.

Ontem, na cerimónia do aniversário da CPL, Joaquina Madeira, que abandona a instituição em breve e cede o lugar a Cristina Fanqueiro, pediu que fosse feita “justiça” no julgamento do processo de pedofilia que envolve ex-alunos da instituição e cuja sentença será conhecida dentro de um mês. “Espero que seja feita justiça e que sejam responsabilizados todos aqueles que praticaram algo que é intolerável”, afirmou, acrescentando desejar que “todos os responsáveis” pelos crimes de abuso sejam “condenados”. Diário Notícias

+Ler notícia: http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1609992

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s