Tabaco: Falha na prevenção pode dever-se a receita fiscal

O impacto dos esforços contra o tabaco, como o aumento das consultas e a adopção de uma lei mais restritiva, «está aquém do esperado» e «talvez a importância na receita fiscal» não eleve a prevenção e controlo do tabagismo «definitivamente a uma prioridade».

A análise é do Observatório Português dos Serviços de Saúde (OPSS), no Relatório da Primavera, que será divulgado hoje. Segundo o documento, nenhuma das metas do Plano Nacional de Saúde, para este ano, foi atingida e alguns indicadores sofreram agravamentos.

Para os autores do documento, as «políticas de educação para a saúde, erráticas, pouco efectivas e sem avaliação de impacto, aliadas à pouca articulação e integração de cuidados e os significativos desajustes da distribuição geográfica da oferta e procura de cuidados, são factores que contribuem decisivamente para os fracos resultados obtidos». Diário Digital

+Ler notícia: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?section_id=62&id_news=455435

Anúncios

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s