“Recovery” o novo disco de Eminem, com Rihanna e Pink

Com lançamento oficial do álbum programado para o dia 18 de junho, entre as músicas de “Recovery” estão “Not Afraid”, primeiro single; “Wont Back Down”, com a cantora Pink e “Love The Way You Lie”, com colaboração de Rihanna.

O disco “Recovery” foi produzido por nomes como Dr. Dre e o próprio Eminem, entre outros. O single “Not Afraid” está atualmente na 11º posição do ranking Hot 100, da Billboard americana.

Anúncios

Portugueses contra venda da Vivo à Telefónica

Sondagem mostra posição dos portugueses face à “guerra ibérica” para o controlo da brasileira Vivo.

O negócio tem feito correr muita tinta e, a menos de um mês da decisiva assembleia geral de accionistas da Portugal Telecom (PT), é clara a opinião dos portugueses sobre qual deve ser a posição da empresa nacional face à ofensiva da Telefónica espanhola.

Mais de metade (71,1%) dos inquiridos defende que a PT não deve vender a Vivo, apesar do montante da oferta da Telefónica, que já chegou aos 6,5 mil milhões de euros e que poderá ainda ultrapassar esse valor.

Uma das possibilidades para inviabilizar a venda é o direito de veto do Governo previsto na “golden share” – ou seja, nas acções douradas que permitem ao executivo ter uma palavra fundamental em decisões estratégicas da Portugal Telecom.

O Governo deve usar esse direito de veto e impedir o negócio, dizem 59,5% dos inquiridos, contra apenas 21%, que pensam o contrário.

A hipótese política está em cima da mesa, não tendo ainda o Governo clarificado qual será a sua posição final neste negócio. Renascença

+Ler notícia: http://www.rr.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=92&did=107880

Portugal recusa recorrer a ajudas externas

O ministro das Finanças afirma que Portugal não vai recorrer ao Plano Europeu de Resgate nem ao Fundo Monetário Internacional. Em entrevista ao Financial Times, Teixeira dos Santos refere que o país tem capacidade para cumprir com os compromissos assumidos.

“A nossa percepção é de que os mercados ainda estão dispostos a comprar a dívida pública portuguesa”, afirmou o governante ao jornal inglês, acrescentando que “nós não estamos numa situação em que precisemos de utilizar os recursos de última instância”.

O ministro de Estado e das Finanças está convencido que o país tem “capacidade para contrair empréstimos com juros baixos”, revelando que o Executivo “está disponível para prestar garantias aos bancos para aceder ao dinheiro emprestado pelo Banco Central Europeu”. No entanto, acrescentou que até agora “nenhum banco accionou pedidos nesse sentido”.

Segundo Teixeira dos Santos, o Governo de minoria socialista “vai fazer o que for preciso” para reduzir o défice de 4,6% do Produto Interno Bruto do próximo ano e para 2,8% em 2013. RTP

+Ler notícia: http://tv1.rtp.pt/noticias/index.php?t=Portugal-recusa-recorrer-a-ajudas-externas.rtp&article=351588&layout=10&visual=3&tm=6